segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Crônica - DIA 1 {Não espero mais nada}



Não espero mais nada


Depois de 24 horas …

Quando dei por mim estava só, acabada, fragilizada. Não enxergava nada há minha frente, também não queria ver nada. Para que ver, se meu chão foi tirado de mim, o que queria era continuar caindo, caindo.

Fiquei deitada o dia todo, não comi, não fiz nada. Não quis e não quero escutar ninguém ainda. Sei que eles estão preocupados, como sei que eles querem que desabafe coloque para fora toda essa angustia que estou vivendo, todo esse desespero, esse mau que esta dentro de mim consumindo todo meu ser, tudo que fui e que um dia eu podia ser. Ah *suspiro* quem na minha situação estaria preparado para colocar para fora tudo que te envergonha e que te deixa mais rebaixada do que você já esta. Quem, me diga quem gostaria de estar nesse papel?

Depois de 48 horas …

Meus olhos ardiam, não sabia dizer se eram pelas horas em que não dormi, ou pelas que não consegui parar de chorar. Abri-os lentamente, vi raios de sol entrando pela minha janela, então comecei a me mexer, porém cada pedacinho do meu corpo doía tanto, a cada lento movimento eram como se mil facas me assolassem. Respirei, uma duas vezes e me pus de pé, caminhei até o banheiro lavei meu rosto e me olhei no espelho. Aquela garota não podia ser eu, não consegui me ver mais naquela imagem. Seus olhos estavam vazios, suas olheiras estavam gigantes, a pele estava seca, seus lábios estavam descascados. A garota do espelho não era eu, aquela garota parecia com a casca de um inseto, ela parecia que alguém sem alma. Aquela não podia ser eu, mas era.

Depois de horas horas e horas …

Vou dar um basta nesse sofrimento, eu preciso dar, por mais que a dor esteja me assolando não deixarei esses sentimentos ruins, e todo o mal que você me fez me destruir. Não serei destruída por você. Não espere por mim, eu não esperarei mais por você. Não serei mais a tola a quem você vai se gabar por ter iludido esse tempo todo, não serei mais a tola que tinha fé inabalável em você. Sempre deixei que você fosse livre, mas você nunca enxergou que eu lhe dei todos os ventos para voar, no fim de tudo descobri que o animal preso na gaiola não era você era eu.

Por isso espere sim … Espere para me ver voar!!


P.S: Essa Fanfic conto, crônica ou qualquer nome que você queira dar, ou eu chama-la é criação minha. Por favor respeite os direitos autorais dela.